Novak Djokovic: ‘Vou pelo ouro (olímpico). Isso não é segredo’

  • O sérvio Novak Djokovic embarcou nesta terça-feira para os Jogos Olímpicos, que serão realizados em Tóquio de 23 de julho a 8 de agosto

Belgrado, Sérvia – O sérvio Novak Djokovic embarcou nesta terça-feira para os Jogos Olímpicos, que serão realizados em Tóquio de 23 de julho a 8 de agosto. Ao chegar do aeroporto ‘Nikola Tesla’ de Belgrado, o número 1 do mundo foi recebido pelos líderes do Comitê Olímpico da Sérvia, o presidente Bozidar Maljkovic, o secretário-geral Dorde Visacki e o vice-presidente Zarko Zecevic.

Na entrevista coletiva realizada no aeroporto antes da descolagem, Novak lamentou não ter passado muito tempo na Sérvia nos últimos meses. “Por isso esta é a melhor forma de viajar para os Jogos. Vou pelo ouro, não é segredo. O calendário do tênis é duro, mas me preparei muito bem, ganhei muitos jogos, o que inspira autoconfiança adicional e aumenta o entusiasmo”, observou o sérvio.

Como sempre, Novak afirma com orgulho que é uma honra e um privilégio jogar pelo seu país. “Esses são os momentos mais bonitos que um atleta pode vivenciar. Faço parte de um esporte individual e raramente posso participar de uma competição coletiva. Já tive a sorte de vencer Copa Davis e ATP Cup pela Sérvia e agora quero uma medalha de ouro olímpica”, disse o líder do ranking.

Por ter participado dos Jogos Olímpicos três vezes, ele tem consciência da sensação de fazer parte da seleção sérvia, tanto nos Jogos quanto na própria Vila Olímpica. “Os Jogos Olímpicos são o maior festival de esportes. Aquela sensação que você experimenta lá não se repete em nenhum outro lugar”, comentou o entusiasmado Djokovic.

“Você é um representante do seu país, compete com os melhores atletas do mundo. Os Jogos Olímpicos são diferentes de todas as outras competições porque você está na Vila Olímpica com todos os atletas de diferentes modalidades esportivas e de todos os países do mundo. A sensação de que estamos todos juntos deu-me um impulso extra”, acrescentou o tenista de Belgrado

Apesar da empolgação, ele destaca que o caminho para as finais não será fácil. “Embora haja ausências de jogadores de ponta, ainda há muitos deles lá. Gostaria de destacar (Stefanos) Tsitsipas, (Daniil) Medvedev e (Alexander) Zverev como os três adversários mais difíceis. É um torneio longo e tudo pode acontecer”, comentou o sérvio.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima