Ashleigh Barty exalta boa campanha em Wimbledon: “Estou extremamente feliz”

Londres, Inglaterra – Líder do ranking mundial e campeã de Roland Garros há dois anos, Ashleigh Barty está a duas vitórias de conquistar seu segundo título de Grand Slam e vive uma campanha dos sonhos em Wimbledon. Aos 25 anos, a australiana consegue seu melhor resultado em cinco participações no torneio e aproveita cada minuto nas quadras de grama em Londres.

“Este é o meu sonho. Estou extremamente feliz por poder fazer o que amo, fazer o que eu sempre sonhei quando era criança”, disse Barty, depois de vencer a australiana Ajla Tomljanovic nas quartas por 6/1 e 6/3 nesta terça-feira. “Com o mundo e a forma como estamos vivendo, acho incrível que possamos jogar, competir e fazer as pessoas se divertirem conosco. Portanto, estou certamente aproveitando cada minuto que passo nessas quadras. Tenho muita gratidão pelo fato de vir aqui e fazer o que amo”.

Barty sofreu com duas lesões durante a temporada de saibro. Um problema crônico no braço voltou a se manifestar durante o WTA 1000 de Roma, enquanto um desconforto no quadril a fez desistir de Roland Garros. Até por isso, não disputou nenhum torneio preparatório na grama. “Certamente não faltou preparação. Mas foi uma preparação diferente. Fiz tudo o que estava ao meu alcance para me certificar de que estaria bem preparada para entrar neste torneio. Sinto que estamos fazendo todas as coisas certas para que eu esteja o mais pronta possível para as próximas rodadas. E isso não é diferente de como nos preparamos para cada torneio. Certamente estou feliz com a maneira como as coisas estão indo”.

“Eu me sinto bem. Tenho uma equipe incrível. Tenho um ótimo fisioterapeuta, tenho um ótimo treinador, um ótimo preparador físico. Estamos todos no mesmo barco quando se trata de como queremos nos preparar. Também tive um pouco de sorte. A reabilitação para mim entre Paris e Wimbledon foi a melhor que podíamos esperar. Eu me sinto ótima”, explica a vencedora de três títulos na atual temporada do circuito. Já é certo que ela irá manter a liderança do ranking após o torneio.

Barty agora enfrenta a experiente alemã Angelique Kerber, ex-líder do ranking e campeã de Wimbledon em 2018, além de vice em 2016. Kerber também defende uma invencibilidade de 10 jogos na grama, já que venceu o WTA de Bad Homburg pouco antes do Grand Slam londrino. “Angie obviamente tem um histórico incrível aqui. Ela já fez várias finais e é uma das melhores jogadoras em quadras de grama por aí. Acho que o desafio de enfrentá-la na semifinal de Wimbledon é uma oportunidade incrível e estou muito animada. Não é assustador, mas sim emocionante. Será um grande desafio jogar contra alguém que se sente tão confortável nessas quadras e sabe como vencer este torneio”

“Acho que somos jogadoras muito diferentes. Eu gosto de tentar usar minha variedade da melhor maneira possível e usar minhas armas quando posso”, disse a australiana, que tem duas vitórias e duas derrotas contra Kerber no circuito. “E sei que um dos maiores trunfos de Angie é o fato de que ela pode correr, chegar em qualquer bola e colocar a bola em uma situação difícil para anular minha agressividade. É um equilíbrio muito bom”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Artigos relacionados