Ugo Humbert derrota Andrey Rublev e conquista 3º ATP

Halle, Alemanha – Apesar do ótimo momento de Andrey Rublev no circuito e de sua série de conquistas recentes em torneios ATP 500, o título na grama de Halle ficou com o francês Ugo Humbert. O canhoto de 22 anos e 31º do ranking surpreendeu o atual número 7 do mundo e venceu a final deste domingo por 6/3 e 7/6 (7-4) em 1h24 de partida.

Humbert comemora seu terceiro título de ATP e o primeiro em quadras de grama. Até então, ele só havia vencido dois torneios nas quadras duras de Auckland e Antuérpia no ano passado. O francês também mantém seu perfeito retrospecto em finais. Depois de ter passado por jogos longos durante a semana, a final de Halle foi seu único jogo definido em sets diretos. Todas as demais partidas foram vencidas em três sets.

Esta foi a quarta vitória de Humbert contra top 10 no circuito, sendo que duas aconteceram nesta semana. Ele já havia superado o alemão Alexander Zverev, número 6 do mundo nas oitavas de final. O francês também havia superado os norte-americanos Sam Querrey e Sebastian Korda e vencido uma semifinal duríssima contra o canadense Felix Auger-Aliassime. De quebra, terá o melhor ranking da carreira, chegando ao 25º lugar.

Já o vice-campeão Andrey Rublev segue com oito títulos no circuito, sendo quatro em nível ATP 500. O russo disputou neste domingo a 12ª final de sua carreira profissional e a terceira na temporada. Em 2021, o russo de 23 anos já ganhou o troféu nas quadras duras e cobertas de Roterdã e perdeu a final do Masters 1000 de Monte Carlo, no saibro.

O set inicial teve apenas um quebra, conqusitada por Humbert já no oitavo game. O francês aproveitou a única chance que teve no set inicial e, até então, não havia enfrentado break-points. Sacando para fechar, o canhoto de 22 anos encarou um game com mais de sete minutos de duração e escapou de duas chances de quebra. Mais agressivo em quadra, ele fez 11 a 6 em winners e cometeu 9 erros contra cinco do russo.

Os sacadores tiveram amplo domínio durante o segundo set, que seguiu inteiramente sem quebras ou break-points. A definição ficou para o tiebreak e novamente o francês foi muito consistente em seu saque. Ele não perdeu pontos no serviço e conseguiu um na devolução, que foi suficiente para que abrisse uma boa vantagem e sustentasse até o final do jogo. Humbert liderou a estatística de winners por 29 a 20 e cometeu 17 erros não-forçados contra 11 do rival.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Artigos relacionados