Naomi Osaka abre com vitória sua campanha em Roland Garros

  • A número 2 do mundo teve alguns altos e baixos, mas superou um bom teste contra a romena Patricia Maria Tig, 63ª colocada, por 6/4 e 7/6 (7-4)
Naomi Osaka abre com vitória sua campanha em Roland Garros

Paris, França – De volta ao torneio de Roland Garros depois de dois anos, já que não atuou na edição passada, Naomi Osaka estreou com vitória no Grand Slam francês. A número 2 do mundo teve alguns altos e baixos, mas superou um bom teste contra a romena Patricia Maria Tig, 63ª colocada, por 6/4 e 7/6 (7-4) em 1h47 de partida na manhã deste domingo.

A partida começou com alguns games longos, mas Osaka conseguiu uma quebra cedo para abrir 3/0. Durante o set, a japonesa teve sucesso quando conseguia comandar os pontos desde o início, fosse ao colocar o primeiro saque na quadra ou com as devoluções, mas sofria mais nos ralis mais longos ou nos momentos em que dependia do segundo serviço. Ela abriu 5/2 e teve três-set points, mas foi quebrada quando sacava para fechar e permitiu uma breve reação, antes de voltar a quebrar o serviço da romena. A japonesa fez 24 winners e 16 erros na parcial.

Já no segundo set, Osaka exibiu um tênis mais consistente e não enfrentou break-points. Como ela não conseguiu aproveitar suas duas oportunidades de quebra na parcial, a definição ficou para o tiebreak. As sacadoras tiveram mais dificuldades no game-desempate e a japonesa conseguiu vencer cinco pontos no serviço da adversária para vencer o jogo. Osaka terminou a partida com 39 winners e 35 erros não-forçados.

Naomi Osaka enfrentará mais uma romena em Roland Garros. Sua próxima adversária é Ana Bogdan, 102ª do ranking, que derrotou a lucky-loser italiana Elisabetta Cocciaretto por 6/1 e 6/3. A japonesa nunca passou da terceira rodada em quatro participações no torneio. Há chance de um duelo na terceira fase contra a espanhola Paula Badosa, cabeça 33, que estreou vencendo a norte-americana Lauren Davis por 6/2 e 7/6 (7-3). Badosa, semifinalista em Madri e campeã em Belgrado, enfrenta a montenegrina Danka Kovinic.

Ex-líder do ranking, a japonesa de 23 anos tem chance de ultrapassar a australiana Ashleigh Barty e retomar a primeira posição. Para isso, ela precisa chegar à final em Paris e torcer para que Barty não seja semifinalista. A australiana tem 2 mil pontos a defender, ainda referentes ao título de 2019 do Grand Slam francês.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima