Em jogo épico, Rafael Nadal vira sobre Denis Shapovalov e vai às quartas em Roma

Roma, Itália – Por pouco o espanhol Rafael Nadal não amargou sua derrota mais prematura no Masters 1000 de Roma desde 2008, quando parou logo na estreia. O canadense Denis Shapovalov teve uma grande atuação no duelo válido pelas oitavas de final, chegou a ter um set e uma quebra de frente, mas não sustentou a vantagem até o fim e levou a virada após perder dois match-points, com parciais de 3/6, 6/4 e 7/6 (7-3), depois de 3h27 de batalha.

Nas quartas de final, o espanhol poderá ter pela frente mais uma vez o alemão Alexander Zverev, seu algoz na semana passada em Madri. Contudo, para este duelo acontecer será preciso que o atual número 6 do mundo vença o japonês Kei Nishikori mais tarde nesta quinta-feira.

A partida começou estranha, com Nadal um pouco desligado e dominado por Shapovalov, que com sua agressividade venceu 16 dos 21 primeiros pontos e com eles saiu abrindo 4/0 no marcador, com duas quebras de frente. O canhoto de Mallorca melhorou a partir do quinto game, quando finalmente confirmou o saque e tirou o zero do placar.

Nadal conseguiu vencer três games seguidos e devolveu uma das quebras, mas novamente patinou com o saque no nono game, quando estava servindo em 3/5. Ele deixou escapar três game-points, salvou três set-points, mas não resistiu à quarta oportunidade de quebra cedida a Shapovalov, que enfim aproveitou a chance e assim fechou o primeiro set.

O canadense não diminuiu o ritmo na segunda parcial e mais uma vez foi muito firme em sua largada, conquistou uma quebra no segundo game com postura agressiva nas devoluções, salvou um break-point no terceiro e marcou 3/0. Nadal sofreu para voltar a confirmar o saque, encarou mais um break contra no quarto game, se salvou e enfim voltou a pontuar.

Assim como aconteceu no set anterior, Nadal cresceu depois de um começo bem abaixo. Desta vez com apenas uma quebra de desvantagem, ele não apenas conseguiu buscar a igualdade, que veio já no 3/3, mas também a virada, vencendo cinco games seguidos, saindo de 0/3 para 5/3.

Sacando um pouco pior, principalmente com o segundo serviço, que teve uma queda de aproveitamento de 56% na primeira parcial para apenas 33% na segunda, Shapovalov por pouco não levou um ‘pneu’ moral, salvando um set-point para fazer 4/5. Só que na sequência o canhoto de Mallorca fez a sua parte com o saque e empatou o jogo.

O terceiro e decisivo set foi equilibrado e com chances para ambos os lados. Denis Shapovalov foi o primeiro a quebrar e chegou a ter 3/2 e saque, mas Rafael Nadal tratou de devolver o break imediatamente e empatou por 3/3. O espanhol teve um break-point a favor no sétimo e mais três no 11º, não aproveitou um sequer.

Pressionado com 5/6 no placar, o espanhol encarou dois match-points contra com o saque, se salvou em ambos com erros do canadense e levou a definição para o tiebreak. Uma sequência de pontos mal jogados por Shapovalov, com três erros não forçados e uma dupla falta, complicaram a situação do canadense na disputa. Nadal perdeu o primeiro match-ppint que teve, mas no segundo selou a vitória.

Recentes