Ashleigh Barty: ‘Seria uma pena não jogar em Wimbledon novamente’

Madri, Espanha – Ashleigh Barty sugeriu que os jogadores deveriam estar gratos por ter a oportunidade de jogar em Wimbledon este ano, independentemente de quaisquer restrições sanitárias impostas pela organização.

O terceiro Grand Slam do ano exigirá que os jogadores fiquem em hotéis e apenas saiam para o All England Club, e a australiana acredita que os competidores devem “fazer o que tiver que ser feito”.

“Vai ser estranho, sem dúvida. Mas ser um pouco estranho, ainda poder jogar em Wimbledon, é certamente a minha preferência”, disse a jovem de 25 anos em coletiva após sua partida no WTA 1000 de Madri.

“Seria uma pena não poder jogar aquele torneio incrível. Acho que como jogadores, mas certamente do meu ponto de vista, fazemos a coisa certa, fazemos o que temos que fazer para aproveitar o fato de podermos jogar em Wimbledon”.

“Espero que as pessoas possam desfrutar conosco. Pode ser que tenha algum público. Eu não ouvi sobre o tipo de plano de flexibilização das restrições, então não tenho certeza de qual é o plano.

“Ainda estamos a alguns meses de distância. Esperançosamente, no Reino Unido, as coisas podem se acalmar e algum tipo de normalidade externa seria brilhante para todos. ”

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima