Novak Djokovic chega a 318 semanas como o número 1 do tênis mundial

Miami, EUA – Desde o dia 8 de março, quando se tornou o recordista de semanas no topo da ATP, as segundas-feiras se tornaram especiais para o Sérvio Novak Djokovic. A cada nova atualização no marcador, ele quebra o próprio recorde. Nesta segunda (26), ele chega a 318 semanas como o número 1 do mundo.

Na atualização de hoje, Djokovic aparece com 11,963 pontos, 2153 a mais que o segundo colocado, o espanhol Rafael Nadal, que subiu uma posição após vencer o ATP 500 de Barcelona no domingo. Na terceira posição, aparece o russo Daniil Medvedev (9,700). O alemão Dominic Thiem (8,365) e o grego Stefanos Tsitsipas (7980) completam o top 5.

Djokovic assumiu a liderança pela última vez em 3 de fevereiro de 2020 e desde então seguiu comandando a lista da ATP. Neste período, não somou as semanas entre 23 de março e 23 de agosto, quando o ranking esteve congelado pela paralisação do circuito profissional provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Depois de Novak Djokovic e Roger Federer, o terceiro colocado dos maiores líderes do ranking da ATP é o americano Pete Sampras, com 286 semanas. Completam o Top 5 o checo naturalizado americano Ivan Lendl (270) e o americano Jimmy Connors (268). O espanhol Rafael Nadal tem 209 semanas e está na sexta posição.

Com 43 semanas como número 1 do mundo – em três passagens (oito semanas entre 4 de dezembro de 2000 e 28 de janeiro de 2001, 13 semanas entre 26 de fevereiro de 2001 e 1.º de abril de 2001 e 30 semanas entre 23 de abril de 2001 e 18 de novembro de 2001) -, o brasileiro Gustavo Kuerten está na 13.ª colocação dessa lista.

Recentes