Realização do Australian Open divide população local

Realização do Australian Open divide população local

Melbourne, Austrália – Com a aproximação do primeiro Grand Slam do ano, cresce a preocupação local com a realização do maior torneio de tênis na Austrália. Alguns australianos classificam a realização do torneio como “desastrosa” e “totalmente hipócrita”. O governo, por outro lado, insiste que os jogadores cumprirão a quarentena mais rígida do mundo e que o torneio será seguro, mas isso parece não convencer os australianos.

O jornal australiano Star Monging Herald conversou com alguns leitores e estes se mostraram bastante preocupados com a realização do torneio. “Os padrões apresentados por este governo atual são confusos e perigosos; complacência está preparando nosso estado para uma terrível terceira onda”, disse um dos leitores.

Alguns acreditam que a chegada de milhares de pessoas do mundo inteiro pode prejudicar todo o trabalho árduo que os moradores do estado de Victoria fizeram no ano passado no confinamento. Há também os que reclamam da quantidade de dinheiro que irão gastar com a disputa dos torneios no país. “Não tem a ver com saúde, mas com política”.

Contudo, há também os apoiadores da realização do Australian Open, que defendem o torneio desde que as normas sanitárias sejam cumpridas. Estes acreditam que o evento foi planejado meticulosamente e que as autoridades terão tudo sobe controle, não colocando em risco assim a população local.

O Australian Open de tênis está programado para ocorrer entre 8 e 21 de fevereiro.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima