Roger Federer: ‘Não consigo imaginar um grande torneio com estádios vazios’

Basileia, Suíça – Torneios sem público nas arquibancadas é uma das soluções já admitidas até mesmo por torneios de Grand Slam, como Roland Garros e Australian Open, para a retomada do tênis profissional.

Mas o suíço Roger Federer se mostrou totalmente contrário à ideia durante o bate papo que teve com o catarinense Gustavo Kuerten, em programa exibido na noite do último sábado (23) pelo Sportv.

Roger Federer, que assumiu ainda não estar treinando numa altura em que pensa ainda faltar muito tempo para o início da competição, não acredita que o circuito possa ser retomado sem público nas bancadas e espera que tal não aconteça em grandes eventos como o US Open ou Roland Garros.

“Não consigo imaginar (jogarmos tênis) num estádio vazio”, afirmou o recordista de Slam do tênis masculino. “Espero que isso não aconteça”. Para tentar realizar ainda neste segundo semestre seus eventos, Roland Garros e até o US Open já admitiram a hipótese de jogar sem público. O Australian Open também está aberto à ideia.

Federer no entanto prefere que o tênis só volte quando tudo estiver normalizado. “É possível jogar sem público, mas realmente espero que o circuito possa voltar da maneira mais normal possível. Vale esperar e voltar em condições favoráveis, quem sabe um terço ou metade do estádio com público. Jogar grandes torneios com estádio completamente vazios me parece muito difícil”.

Comentários (0)

Leave a Reply

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima