notícia e opinião sobre esporte

Qualidade do ar prejudica tenistas e coloca em xeque organização do Australian Open

A eslovena Dalila Jakupovic teve um ataque de tosse em quadra e precisou ser atendida; diretor diz que situação está sob controle

Melbourne, Austrália – A preocupação dos tenistas sobre a qualidade do ar em Melbourne durante a disputa do Australian Open foi amenizada pela organização do torneio, que garantiu adotar métodos de medição para evitar que os tenistas sejam expostos a um ambiente nada propício às atividades físicas. Contudo, não foi isso que aconteceu durante o primeiro dia do qualificatório.

Segundo reporta o Sydney Moning Herald, a eslovena Dalila Jakupovic teve um ataque de tosse em quadra e foi vista de joelhos recebendo atendimento médico no segundo set de sua partida contra a suíça Stefanie Vogele. No final, ela acabou não conseguindo terminar o jogo e precisou abandonar a disputa.

“Fiquei com muito medo de desmaiar, foi por isso que caí no chão, porque não conseguia mais andar. Não tenho asma e nunca tive problemas respiratórios. Na verdade, até gosto de calor”, falou Jakupovic, que havia vencido o primeiro set e estava a um ponto de forçar o tiebreak no segundo quando não aguentou e largou o jogo.

“Os pontos eram um pouco mais longos e eu não conseguia mais respirar e caí no chão. Não é justo que as autoridades peçam aos jogadores que entrem em quadra nessas condições. Não é saudável e fiquei surpreso com a decisão. Pensei que não jogaríamos hoje, mas não tínhamos muita escolha”, acrescentou.

Problemas também para o australiano Bernard Tomic e a canadense Eugenie Bouchard, que precisaram de intervalos médicos devido a dificuldades respiratórias durante suas partidas. O atleta da casa precisou de medicação inalatória durante o segundo set de sua derrota na para Denis Kudla.

“Parece que não está entrando ar. Estou ficando tão cansado… simplesmente não consigo respirar”, disse ele no momento do atendimento.

Qualidade do ar prejudica tenistas e coloca em xeque organização do Australian Open
Craig Tiley, diretor do Australian Open, disse que a saúde dos jogadores não está em perigo. Foto: Getty Images

O diretor do torneio, Craig Tiley, insistiu que os jogadores não precisam se preocupar com a qualidade do ar na capital australiana.

“Reiteramos com os jogadores que estamos tomando uma decisão com base em conselhos de especialistas”, disse ele em entrevista coletiva.

“Não vamos prejudicá-los ou tomar qualquer decisão que possa impactar negativamente sua saúde e bem-estar.

A chave principal do Australian Open começa na próxima segunda-feira (20) e ocorre até o dia 2 de janeiro.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar usando este site, você concorda com a utilização de cookies. AceitarLeia mais