França quebra jejum de 16 anos e conquista 3ª Fed Cup

Perth, Austrália – Horas depois de protagonizarem uma dura batalha pelo terceiro jogo das finais da Fed Cup, Ashleigh Barty e Kristina Mladenovic voltaram à quadra em Perth para a disputa do ponto decisivo nas duplas. Mesmo com o apoio de 13 mil pessoas, que lotaram as arquibancadas, a francesa voltou a comemorar. Mladenovic e a parceira Caroline Garcia superaram Barty e a veterana Samantha Stosur por 6/4 e 6/3 em 1h15 de partida.

A França conquista sua terceira Fed Cup na história, repetindo os feitos de 1997 e 2003. Durante o período de 16 anos sem conquistas, conseguiu disputar uma final em 2016, mas perdeu para o forte time da República Tcheca. Já a Austrália deixa escapar a oportunidade de voltar a vencer a Fed Cup depois de 45 anos. Embora o país tenha sete títulos na competição, o último foi ainda em 1974. Desde então, alcançou nove finais e perdeu todas.

O título da Fed Cup coincide com a volta de Caroline Garcia à equipe. A ex-número 4 do mundo não disputava a competição desde 2016. Naquele ano, ela e Mladenovic jogavam juntas no circuito de duplas e conquistaram um título de Roland Garros, mas a parceria foi desfeita porque Garcia queria focar no circuito de simples e viveu ótima fase entre 2017 e o ano passado. Na época, isso não foi bem aceito por Mladenovic e outras integrantes da equipe.

Garcia aparece atualmente no 45º lugar do ranking da WTA e participou de todos os confrontos da Fed Cup desta temporada. A francesa também havia sofrido uma dura derrota por duplo 6/0 para Barty no último sábado.

Já Mladenovic chegou confiante para decidir a Fed Cup. A francesa de 26 anos foi campeã de duplas do WTA Finals na semana passada, jogando ao lado da húngara Timea Babos e terminou o ano como número 2 do ranking mundial da modalidade. Ela venceu 13 dos 15 jogos de duplas que fez pela competição entre países.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2020 Agência Olímpica.

Rolar para cima