Brasil desiste da disputa do Mundial para economizar verbas

Data:

As equipes masculinas e femininas da Seleção Brasileira de Polo Aquático não irão participar do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, em julho, no Japão.

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), publicou nesta quarta-feira (19), uma nota onde explica o motivo da decisão. De acordo com a organização, as equipes não disputam o mundial por questões financeiras.

- Advertisement -

A CBDA informou que o campeonato não estava incluído no orçamento anual da instituição. A justificativa é a de que para as seleções, o importante é a vaga nas Olimpíadas de 2024 e todos os recursos serão destinados para o Pan-Americano, onde o campeão terá direito à vaga olímpica.

“O planejamento da modalidade para 2023 não incluía, desde o início, a participação das seleções feminina e masculina no Mundial de Fukuoka. O principal objetivo das equipes de Polo Aquático para esta temporada é conquistar a vaga olímpica via Jogos Pan-Americanos, que serão disputados em Santiago, no Chile. Por isso, a diretoria de Polo Aquático da CBDA dedicou parte do orçamento para treinamentos e jogos das duas seleções, que devem ser realizados no segundo semestre, na Europa, visando justamente os Jogos Pan-Americanos”, justificou a CBDA.

A decisão do Brasil já foi comunicada para a World Aquatics (Federação Internacional de Esportes Aquáticos). Apesar disso, as equipes sub-20 irão participar dos Campeonatos Mundiais da categoria, que será realizado no Brasil.

“A diretoria acredita que, desta forma, a verba destinada à modalidade dentro da Lei Piva será melhor aproveitada visando o principal foco da modalidade: estar nos Jogos Olímpicos de 2024, em Paris, e preparar a nova geração da modalidade para a disputa de eventos internacionais”, concluiu a CBDA.

Confira a nota

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, por meio de sua diretoria de Polo Aquático, informa, oficialmente, que não participará do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, marcado para julho, em Fukuoka, no Japão. A decisão já foi informada à World Aquatics. 

O planejamento da modalidade para 2023 não incluía, desde o início, a participação das seleções feminina e masculina no Mundial de Fukuoka. O principal objetivo das equipes de Polo Aquático para esta temporada é conquistar a vaga olímpica via Jogos Pan-Americanos, que serão disputados em Santiago, no Chile. 

Por isso, a diretoria de Polo Aquático da CBDA dedicou parte do orçamento para treinamentos e jogos das duas seleções, que devem ser realizados no segundo semestre, na Europa, visando justamente os Jogos Pan-Americanos. O formato de disputa do Campeonato Mundial, no Japão, tomaria uma quantidade significante do orçamento e inviabilizaria as duas ações.

Vale lembrar que, neste ano, os dois Campeonatos Mundiais sub-20 serão realizados, e o Brasil enviará as duas seleções (masculina e feminina).

A diretoria acredita que, desta forma, a verba destinada à modalidade dentro da Lei Piva será melhor aproveitada visando o principal foco da modalidade: estar nos Jogos Olímpicos de 2024, em Paris, e preparar a nova geração da modalidade para a disputa de eventos internacionais. 

- Advertisement -
Aila Beatriz Inete
Aila Beatriz Inete
Aila Beatriz Inete é formada em jornalismo pela Universidade Federal do Pará (UFPA). É apaixonada por exportes e tem experiência na cobertura de eventos esportivos no Pará.

Compartilhe

Recentes