Maior esperança da África na Copa do Mundo 2022, Senegal estreia nesta segunda diante da Holanda

Data:

Seleção senegalesa entra em campo a partir das 13h, diante da Holanda, e é uma das grandes favoritas a avançar no grupo A, mesmo com a ausência de sua principal estrela, o atacante Sadio Mané

Nairóbi, Senegal – O Senegal é a maior esperança da África para um bom desempenho na Copa do Mundo Fifa 2022, dizem especialistas em futebol, apesar da ausência do atacante Sadio Mané, que ficará fora do torneio devido a uma lesão na perna.

Mané, que ficou em segundo lugar atrás de Karim Benzema na votação da Bola de Ouro deste ano para melhor jogador do mundo, machucou a fíbula direita jogando pelo Bayern de Munique e foi cortado do Mundial.

Campeão da Copa Africana de Nações, os “Leões de Teranga” do Senegal ficaram invictos nos últimos quatro amistosos antes do Mundial.

- Advertisement -

A ausência de Mané será impactante para as chances do Senegal de avançar no Grupo A, onde enfrentará a Holanda nesta segunda-feira antes de jogar contra o Catar e o Equador, mas ainda é um time forte.

“O Senegal tem um elenco muito equilibrado, com jogadores que jogam em clubes importantes. E tenho certeza de que eles podem fazer o mesmo por seu país”, disse o jornalista esportivo nigeriano Colin Udoh à Reuters.

Camarões, Gana, Marrocos e Tunísia também buscam se tornar a primeira seleção africana a chegar às semifinais da Copa do Mundo, mas enfrentam adversários mais fortes em seus grupos.

“Todos os grupos em que as seleções africanas estão são difíceis, apenas o Senegal está em uma boa posição”, disse Yaya Touré, ex-meio-campista da Costa do Marfim e do Manchester City.

Embora o Senegal tenha outros jogadores importantes, incluindo o goleiro do Chelsea, Edouard Mendy, e o zagueiro Kalidou Koulibaly, pode ser difícil vê-los erguer o troféu, disse Udoh.

Se passar da fase de grupos, o Senegal deve enfrentar times de peso como Brasil ou Argentina nas fases de mata-mata.

- Advertisement -
Gabriel Lima
Gabriel Lima
Gabriel Lima é jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Já participou da cobertura dos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires, 2018. Na ocasião, esteve responsável pelas notícias e atualizações da ginástica artística.

Compartilhe

Recentes