Artigo atual
Única mulher medalhista olímpica do Chile, Marlene Ahrens morre aos 87 anos

Única mulher medalhista olímpica do Chile, Marlene Ahrens morre aos 87 anos

Única mulher medalhista olímpica do Chile, Marlene Ahrens morre aos 87 anos

Santiago, Chile – Medalhista de prata no lançamento de dardo na Olimpíada de Melbourne, em 1956, Marlene Ahrens morreu na última quarta-feira (17), aos 87 anos, conforme noticiado pelo jornal chileno Emol.

Ela era a única mulher na delegação chilena que viajou para os Jogos Olímpicos da Austrália naquele ano. Na ocasião, ela foi a porta-bandeira do Chile na cerimônia de abertura da competição.

Seu arremesso de 50,38 metros foi suficiente para ganhar a prata, uma das 13 medalhas conquistadas pelo Chile em toda a história olímpica. Marlene Ahrens também competiu em Roma, em 1960, novamente atuando como porta-bandeira, mas não conseguiu subir ao pódio.

Fora das Olimpíadas, Ahrens foi bicampeã dos Jogos Pan-Americanos, triunfando em Chicago 1959 e São Paulo 1963. Após sua carreira no atletismo, Ahrens começou a praticar tênis e hipismo, representando o Chile nos  Jogos Pan-Americanos de 1995, em Mar del Plata.

A Panam Sports, entidade que regula os Jogos Pan-americanos, prestou homenagem à ex-atleta.

“O presidente do Panam Sports, Neven Ilic, expressa suas condolências a sua família e amigos neste momento difícil”, afirmou a organização no Twitter.

O Comitê Olímpico do Chile também criou uma página no Facebook chamada “Gracias Marlene Ahrens” para permitir que as pessoas compartilhem mensagens e memórias sobre Marlene.

Comentários (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

© 2018-2020 Agência Olímpica.